Andador: porque atrasar a vida do seu bebê?

Andador: porque atrasar a vida do seu bebê?

Alguns anos atrás usar o andador era sinal de criança esperta e domínio do corpo. Porém, hoje se sabe que o uso do andador implica em atrasos no desenvolvimento sensório-motor, coordenação motora, além de contribuir com danos a integridade física
Hoje sabemos que além do andador tradicional (circular) há também o andador vertical. O andador que não é adequado à criança é o tradicional, O andador indicado e seguro é o vertical (foto ) que respeita o aprendizado motor da criança, mas também deve ser oferecido em idade adequada.
E por que o andador tradicional causa tantos prejuízos ao desenvolvimento global das crianças?
A criança desenvolve-se motoramente em etapas sequenciais. Num primeiro momento o bebê sustenta a cabeça, em seguida rola o corpo em bloco, arrasta-se, senta com apoio e depois sem apoio, engatinha, fica em pé e termina por andar. Em todas essas fases a criança está amadurecendo neurologicamente, além de seu corpo estar se alongando, fortalecendo, treinando equilíbrio e coordenação para realizar o transporte de todas as posturas sequenciais. Percebemos que para andar a criança passa por um processo evolutivo pré-determinado. Veja os motivos para não usar o andador

  • Com o uso do andador a criança é forçada a pular fases, principalmente o engatinhar. Isso implica em atraso no andar, visto que a criança deve passar por todas as fases de maturação neurológica.
  • a criança poderá sofrer atraso na aquisição da fala, simplesmente pela falha no desenvolvimento neurológico que se resume em andar-falar-pensar. Havendo um atraso na locomoção, mais para frente à criança certamente apresentará dificuldades em vocalizar.
  • no andador a criança toca o chão apenas com as pontas dos pés, podendo causar atrasos na formação dos arcos plantares contribuindo para o pé plano, além de alterações ósseas nos pés.
  • Outra região também afetada são os quadris que por sua posição de encaixe na calça do andador poderá levar a deformações.
  • O andador oferece uma falsa sensação de liberdade e estímulo adequado à criança pois os limites físicos do andador impedem que a criança explore o ambiente e o auto-aprendizado do conhecimento corporal além de contribuir para atrasos no equilíbrio, coordenação motora fina, esquema corporal e orientação espacial .

Para a criança desenvolver-se plenamente é necessário estímulos através de brincadeiras e atividade no chão para que os pequenos “treinem” as mudanças posturais. Atividades como essa necessitam de uma supervisão dos pais tanto para estimular como para livrar os pequenos dos perigos escondidos em casa, nesse sentido ao andador oferece novamente a sensação de falsa segurança aos pais, pois se a criança está no andador ela está segura. Isso é incorreto, pois é comum o andador virar com um simples impulso da criança causando acidentes.
A criança precisa experimentar seu corpo livremente, sem uso de dispositivos e os “pequenos tombos” nesse sentido são naturais e essenciais para ao aprendizado do esquema corporal, noção espacial e domínio do mesmo. Portanto, para estimular os pequenos ofereça a ele algo simples, sua presença e o chão!

Denise Gurgel Barboza
Fisioterapeuta
CREFITO 34310-F

Curso Shantala E-mail: contato@cursoshantala.com.br
www.cursoshantala.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com