O melhor amigo das crianças – O cachorro

O melhor amigo das crianças – O cachorro

Quero um cachorro!

Não há um só pai e mãe que nunca tenham escutado esse pedido do filho. Eu mesma durante a minha infância tive vários e guardo doces lembranças dos meus amigos.
Os cachorros são ótima companhia para as crianças, além de auxiliarem no desenvolvimento dos pequenos e ensinarem a respeitar e cuidar com carinho dos animais.
Esse contato com animais é tão positivo que muitas pessoas donas de cães dóceis realizam trabalho voluntário com seus animais em casas de repouso e instituições de crianças. Todo mundo se distrai com a presença dos animais e passam o dia de forma diferente.

Relação de vínculo

O cachorro é frágil e necessita de cuidados diários, comida, água, banho e muito carinho e nesse sentido ajuda muito a criança a aprender a cuidar com responsabilidade e respeitar os animais. Essa troca não só influencia o comportamento das crianças, ajudando-a aprender a relação de vínculo, mas também com as outras pessoas em seu entorno.

Coordenação motora

A interação com o animal também pode ser positiva para ajudar o seu filho a treinar a coordenação motora fina ao fazer um carinho no cachorro, a engatinhar ou andar brincando atrás do animal. O cachorro termina funcionando como um estímulo físico ajudando a criança a expressar-se de forma mais rica, corporalmente nas brincadeiras com o cão.

Escolha do cachorro

Não adianta só o filho pedir o cachorro, todos precisam “adotá-lo” como novo membro da família.

Os cães fazem bagunça, principalmente quando filhotes e escolher a raça com o perfil da família é bem bacana.
Converse com o veterinário e escolha raças mais tranquilas e dóceis com crianças, mas saiba que mesmo sendo de uma raça ideal para sua família o cachorro poderá ter um desvio de personalidade e ser agressivo. Por isso, uma dica é adotar num canil de confiança. Há vários no qual você poderá encontrar o companheiro certo para o seu filho.

Converse com a dona do canil e separe para um primeiro contato cães com o perfil familiar e a sua residência (casa ou apartamento).

Depois separadamente faça testes com o cão, pois sabemos que muitas vezes as crianças não sabem dosar a sua força com  o momento em que o animal deseja brincar ou não.

Auxiliada por um veterinário, brinque com o cão usando brinquedos e perceba se é muito ativo ou não.

Ofereça um osso para o cachorro e use uma mão de brinquedo e finja que pegará o osso, se o cão ficar nervoso e rosnar, talvez não seja interessante para sua família, mesmo que a raça esteja dentro do perfil.

Passe a mão e toque todo o cão, deslize suas mãos pelo rabo e perceba se fica mais agitado.
São dicas simples que podem fazer a diferença na escolha certa!

Denise Gurgel Barboza
Fisioterapeuta
CREFITO 34310-F

Curso Shantala E-mail: contato@cursoshantala.com.br
www.cursoshantala.com.br

Deixe uma resposta